©2018 Instituto de Fisioterapia

Av. Juscelino Kubitscheck, 1597 - Centro, Foz do Iguaçu - PR

 Tel: 045 30292930

  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social

 

Bursite Ombro 

  A bursite é uma inflamação da bursa sinovial, um tecido que atua como uma pequena almofada localizada no interior de uma articulação, evitando o atrito entre o tendão e o osso. No caso da bursite no ombro, há dor localizada na parte superior e anterior do ombro e dificuldade no movimento. Seu tratamento consiste, basicamente, no uso de anti-inflamatórios, repouso dos braços, evitando esforços e a fisioterapia pode ser de grande ajuda.

Sintomas

 

  • Dor em todo o ombro, especialmente na parte superior;

  • Dificuldade em levantar o braço acima da cabeça, devido à dor;

  • Fraqueza muscular em todo o braço afetado;

  • Pode haver sensação de formigamento local que irradia por todo o braço.

Exames nem sempre são necessários, mas o médico pode solicitar um raio-x ou ressonância para verificar se existem outras causas para dor no ombro.

 

Causas

 

  A bursite no ombro pode ser causada pelo uso em excesso da articulação, especialmente em movimentos que elevam o braço acima da linha da cabeça, como ocorre na natação, por exemplo. Atletas, pintores e faxineiras são indivíduos muito propensos a desenvolver a bursite no ombro, devido à prática repetitiva deste tipo de movimento.

Mas a bursite no ombro pode surgir após movimentos bruscos, como levantar uma mala pesada, pancada direta ou cair no chão e apoiar-se com as mãos, havendo comprometimento articular, por exemplo.

 

Tratamento

 

  O tratamento para a bursite no ombro pode ser feito com o uso de anti-inflamatório, repouso à articulação, mantendo-se longe do trabalho, se possível.

Compressas de gelo no ombro pode trazer alívio da dor e vai ajudar a combater a inflamação, auxiliando no tratamento. Deve-se utilizá-la diariamente, durante 20 minutos, de 2 a 3 vezes por dia.

A fisioterapia é muito importante e contribui para o sucesso do tratamento da bursite. Recursos analgésicos e anti-inflamatórios devem ser utilizados diariamente até que haja uma boa diminuição dos sintomas. Quando isto ocorrer, deve-se iniciar o fortalecimento dos músculos do braço. Alongamentos e mobilizações articulares podem ser utilizados desde a primeira sessão.